Muito Feliz Por Ter V♥cês AQUI!

sexta-feira, 3 de abril de 2009

As Virtudes das Íntegras Filhas de Deus


PRESIDENTE JAMES E. FAUST
Segundo Conselheiro na Primeira Presidência


"Incentivo-as a fortalecerem as virtudes que já adquiriram e a se decidirem a desenvolver muitas outras."

Minhas queridas jovens irmãs, sinto-me fascinado por estar em sua presença devido ao seu imenso potencial para o bem. Vocês são parte indispensável do que a Igreja e o mundo serão, da mesma forma que sua mãe, tias e avós o foram no passado. Vocês podem desfrutar de uma felicidade que vai muito além de seus mais caros sonhos e expectativas.
Sentimo-nos especialmente honrados esta noite pela presença do Presidente Gordon B. Hinckley, do Presidente Thomas S. Monson e de outras Autoridades Gerais aqui conosco. Parabenizo a irmã Tanner, a irmã Beck e a irmã Dalton por suas excelentes mensagens a respeito de sermos firmes em Cristo. A música do coro das jovens é também admirável.
A Primeira Presidência enviou uma carta datada de 19 de março de 2003, para os líderes do sacerdócio incentivando-os a ajudarem as Moças em sua desafiadora transição para a vida adulta. Isso é muito importante. A carta enfatiza que, enquanto os pais têm a responsabilidade básica, os bispados, as líderes da Organização das Moças e da Sociedade de Socorro devem trabalhar juntas para fortalecer nossas jovens nessa transição.
Minhas queridas jovens irmãs, ao viajar para várias partes do mundo no cumprimento de designações da Igreja, tenho conhecido algumas de vocês, jovens maravilhosas, e tenhome sentido impressionado com sua firmeza. Posso dizer sem hesitação que vocês terão “um perfeito esplendor de esperança” em seu futuro e alegria sem fim se “[prosseguirem]”1 como filhas íntegras de Deus. Vocês são jovens virtuosas e de grande promessa. Incentivo-as a fortalecerem as virtudes que já adquiriram e a se decidirem a desenvolver muitas outras.
Esta noite gostaria de falar a respeito de algumas dessas virtudes. Muitas pessoas não entendem plenamente o significado da virtude. Um significado que é normalmente entendido é o de a pessoa ser casta ou moralmente limpa, mas a virtude, em seu sentido pleno, abrange todas as características da retidão que nos ajudam a formarmos nosso caráter. Em um antigo bordado, de 1813, que se encontra em um museu em Terra Nova, acha-se a seguinte inscrição:
“A virtude é a maior beleza da mente, o ornamento de maior grandeza da humanidade. A virtude é nosso salvoconduto e nossa estrela-guia, que desperta a razão quando nossos sentidos se enganam”.
Quero sugerir dez virtudes que cada uma de vocês pode ir ao encalço em sua busca da excelência e da felicidade:
1. Fé
Incluo a virtude da fé em primeiro lugar na lista porque ela é a mais importante. O Profeta Joseph Smith ensinou que a fé no Senhor Jesus Cristo é o “alicerce de toda a retidão”.2 Prometo-lhes, doces jovens, que ao se esforçarem por viver os mandamentos, sua fé continuará a crescer. Quando exercitamos a fé, tornamo-nos alegres e otimistas, caridosos e corajosos, porque a fé é o agente que impulsiona todas essas virtudes.
2. Honestidade
Uma jovem da seleção de voleibol de uma universidade conta da época em que ela e sua amiga Muki participavam de um jogo num campeonato: “Lembro-me que o placar estava apertado, (...) Gracie [do time adversário] aproximou-se da linha de saque, saltou e deu um tapa na bola com toda a força de que era capaz. (...) Os fiscais de linha sinalizaram bola fora e o primeiro árbitro levantou a mão para indicar ponto [para a nossa equipe]. Começamos a comemorar quando percebemos que Muki estava sinalizando com a mão para o árbitro que ela tocara na bola ao saltar para o bloqueio. Muki estava acusando seu próprio toque. Os fiscais de linha (...) estavam (...) sinalizando bola fora [indicando] que ninguém tocara na bola.
A silenciosa e introvertida Muki mostrara um ato de integridade e honestidade que eu nunca vira antes. Gracie Shute ficou tão impressionada que conversou com Muki após a partida. (...) Muki posteriormente deulhe uma cópia do Livro de Mórmon. Não sei se Gracie leu o livro. (...), mas sei que Gracie se sentiu tocada pelo exemplo de Muki, da mesma forma que todos nós.”3
Não se pode ser honesto com outros a menos que seja honesto consigo próprio.
3. Castidade
Em “A Família — Proclamação ao Mundo”, lemos: “(...) Os poderes sagrados de procriação [devem ser] empregados somente entre homem e mulher, legalmente casados”.4 Além do mais, o Senhor diz no Livro de Mórmon: “(...) Eu, o Senhor Deus, deleito-me na castidade das mulheres”. 5 As pessoas que se envolvem em intimidades físicas com alguém fora do matrimônio provavelmente terão sentimentos de culpa bem como profundo sofrimento emocional e físico. Relações íntimas entre homens e mulheres fora dos laços que o Senhor estabeleceu, trazem muita desgraça, vergonha, degradação e infelicidade aos envolvidos.
Em contraste, quando esses dons sagrados são exercidos da maneira como o Senhor planejou, dentro dos laços de um casamento no templo, eles nos proporcionam nossa maior alegria e felicidade. Tornamo-nos cocriadores com Deus para termos uma família e posteridade. A castidade antes do matrimônio seguida por fidelidade após o casamento é um passaporte sagrado ao auto-respeito e felicidade para todos. O Presidente N. Eldon Tanner deu um bom conselho que eu gostaria de repetir: ”Lembre-se sempre que você pode progredir muito mais no que se refere ao respeito do que à popularidade”.6 Indico a vocês o excelente conselho dado a respeito da pureza sexual contido no livreto Para o Vigor da Juventude.
4. Humildade
A humildade tem tudo a ver com manter o equilíbrio. Por exemplo, quando vocês receberem um elogio, recebam-no gentilmente, não deixem que lhes suba à cabeça. Vocês, jovens já aprenderam muito, mas têm ainda mais para aprender. A pessoa que é humilde está aberta ao que lhe for ensinado. De fato, o Senhor prometeu: “Pois meu Espírito é enviado ao mundo a fim de iluminar os humildes e contritos (...)”.7 Um de meus provérbios favoritos é o seguinte: “Aprenda a dizer: ‘Não sei’. Se usar essa expressão quando adequada, irá usá-la com freqüência”.8
5. Autodisciplina
Vocês precisam ter a força para controlar-se para que consigam atingir suas metas e acentuar seus pontos fortes naturais. Hábitos que levam à autodisciplina adquiridos enquanto são jovens, tornar-se-ão parte do que constitui seu caráter para o resto da vida. O caráter formado dessa maneira surgirá com vocês na Ressurreição.9
O princípio do trabalho é parte da autodisciplina. Bem, minhas queridas jovens irmãs, já vivi muitos e muitos anos mais do que vocês, mas até na época do meu avô, havia uma coisa que faria vocês quererem deitar e dormir — eles a chamavam de trabalho.
6. Justiça
Precisamos ser justos e solidários em nossos negócios com outros seres humanos. O Salvador deu-nos a parábola do servo injusto que devia uma grande quantia em dinheiro. Seu senhor perdoou-lhe a dívida, mas esse mesmo servo encerrou outro servo na prisão por uma dívida muito menor. Seu senhor repreendeu-o por não demonstrar a mesma compaixão que recebera e então enviou-o ao mesmo destino do outro.10
Se forem justas com outras pessoas, elas muito provavelmente serão justas com vocês. Conta-se a história de uma professora da Escola Dominical que estava ensinando esse princípio. Ela disse à sua classe: “Lembrem-se, estamos aqui para ajudar os outros”. Uma garota da classe replicou: “Então para que os outros estão aqui?”
7. Moderação
Parte do espírito da Palavra de Sabedoria é a moderação em todas as coisas, exceto as coisas especificamente proibidas pelo Senhor. É conveniente evitar-se extremos na forma de se vestir, de se pentear, de usar maquiagem, de comportarse, de falar e no tipo de música que se ouve. Os extremos podem atrair a atenção de alguns, mas é muito provável que afastem aqueles a quem vocês querem realmente impressionar.
Quando eu era jovem, meus amigos e eu fomos a um parque de diversões, e entramos numa atração chamada Disco Voador. Seu formato era parecido com o de um prato virado para baixo e que rodava e rodava. A maior parte de nós tentou ficar no centro para não sermos atirados para fora pela força centrífuga enquanto o disco ganhava velocidade. Algumas vezes, quem ficava na beirada agarrava um amigo que estava mais próximo ao centro, mas isso puxava os dois completamente para fora do disco. Logo descobri que a força centrífuga tinha menos potência no meio. Eu ficava bem protegido no centro muito embora o disco continuasse a rodopiar. Mas era arriscado quando alguém na parte externa do disco se agarrava em mim. Aprendi que a melhor proteção era ficar próximo ao centro.
8. Limpeza
Anos atrás, o Presidente Howard W. Hunter, a irmã Faust e eu nos encontramos com alguns alunos da BYU na época em que o programa de estudos em Jerusalém estava alojado em um kibbutz, um alojamento israelita. Na porta de dois dos alunos havia um aviso onde se lia: “Se a limpeza está ao lado da divindade, benvindos ao purgatório!”
O Presidente Hinckley deu um conselho excelente quando disse: “Sejam puros no modo de vestir e no comportamento. (...) A época em que estamos vivendo agora é uma época em que trajes e maneiras descuidadas se tornaram moda. Contudo, não estou muito preocupado com o modo com que se vestem, contanto que estejam limpos. (...) Cuidem de sua higiene pessoal”.11 Lembrem-se de que você e a Igreja serão julgados em parte por sua pureza e asseio.
9. Coragem
Vocês, moças de grande valor precisarão muita coragem — coragem para resistir à pressão de grupo, não sucumbir à tentação, suportar a zombaria e o ostracismo, defender a verdade. Vocês também precisarão de coragem para enfrentar os desafios da vida. Uma jovem, que era maratonista, escreveu: “Sinto-me sempre tentada a parar e desistir durante uma corrida. Em minha primeira corrida este ano, quando eu estava quase sendo subjugada e quase parando de correr, as palavras da terceira estrofe de ‘Que Firme Alicerce’ ocupou meu pensamento. A letra deu-me coragem para terminar a corrida”.12
Se Deus é convosco, a quem temereis? Ele é vosso Deus, seu auxílio tereis.
Se o mundo vos tenta, se o mal faz tremer, Com mão poderosa vos há de suster.
13
10. Graça
É-nos dito em Doutrina e Convênios que é preciso que “[cresçamos] em graça”.14 A graça é uma virtude dada por Deus. É a disposição de ser gentil e fazer o bem. É uma característica ou talento encantador; “um aspecto agradavelmente gracioso”.15 O charme é o encanto que vem de um sentimento de dignidade pessoal; uma beleza interior que vem da auto-estima. Alguém disse que a expressão de nosso rosto é mais importante do que as roupas que vestimos. Um excelente rapaz solteiro que conheço preparou uma lista de qualidades que procura em sua futura esposa. O entusiasmo encontra-se no alto da lista.
Com freqüência vemos que a influência de boas mulheres é subestimada. É uma influência muitas vezes sutil, ainda assim, de extraordinárias conseqüências. Uma mulher pode fazer a diferença em toda uma nação. Menciono aqui dois exemplos das escrituras, uma para o mal e uma para o bem.
No livro de Éter, a linda filha de Jarede, com uma dança insinuante, seduziu Aquis para que se casasse com ela. Para ter sua mão em casamento Aquis deveria assassinar o avô dela, o rei Ômer, para que o pai se tornasse rei. Devido à sua insistência, Aquis formou combinações secretas onde seus integrantes fizeram juramentos que causaram a destruição da nação jaredita.16
Por outro lado, Ester, uma judia no Velho Testamento, salvou seu povo. Quando os judeus estavam no cativeiro, Ester casou-se com o rei Assuero. O rei assinou um decreto de que todos os judeus deveriam ser executados. O primo de Ester, Mardoqueu, insistiu com ela para que intercedesse junto ao rei em prol de seu povo, dizendo a ela: “(...) Quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino”.17 Ester, correndo risco de perder a vida, implorou ao rei que poupasse seu povo. O rei escutou sua súplica e eles foram salvos. Uma mulher pode fazer uma grande diferença, até mesmo para uma nação.
Esta é uma época desafiadora. Acredito que o espírito de vocês foi reservado para estes últimos dias; que vocês, como Ester vieram para a Terra “para tal tempo como este”. Pode ser que suas realizações eternas mais significativas sejam a influência justa que exercem sobre outras pessoas; que sua divina beleza feminina interior e intuição encontre expressão em sua força serena, bondade, dignidade, charme, graça, criatividade, sensibilidade, felicidade e espiritualidade. Realce esses sublimes dons femininos. Eles as tornarão encantadoras e irresistíveis ao servirem outros como servas de Deus.
Testifico que se praticarem essas virtudes poderão “prosseguir com firmeza em Cristo, tendo um perfeito esplendor de esperança e amor a Deus e a todos os homens”.18
Em nome de Jesus Cristo. Amém.

NOTAS
1. Ver 2 Néfi 31:20.
2. Lectures on Faith, 1985, palestra 1:1.
3. Carta pessoal escrita por Michele Lewis, 12 de agosto de 1996.
4. A Liahona, outubro de 1998, p. 24.
5. Jacó 2:28.
6. “No Greater Honor; The Woman’s Role”, Woman, 1979. p. 8.
7. D&C 136:33.
8. “Rumsfeld’s Rules”, Parade Magazine, 18 de novembro de 2001, p. 9.
9. Ver D&C 130:18.
10. Ver Mateus 18:24–34.
11. “Sede Puros”, A Liahona, maio de 1996, p. 50.
12. “Feedback”, New Era, agosto de 1990, p. 3.
13. Hinos, nº 42
14. D&C 50:40.
15. Merriam-Webster’s Collegiate Dicionary, 10ª ed. 2000, “grace”, p. 504.
16. Ver Éter 8:8–21, Helamã 6:28.
17. Ester 4:14.
18. 2 Néfi 31:20.

Nenhum comentário:

Postar um comentário