Muito Feliz Por Ter V♥cês AQUI!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

"OS FILHOS NÃO PODEM ESPERAR"


Trago hoje esta sugestão de mensagem linda para o dia das mães! É sobre FILHOS! Há algo mais interessante para se falar no dia das mães do que FILHOS?! Esses seres preciosos que fazem a vida valer a pena...e o coração da gente sentir o desejo de viver longos anos para continuar cuidando deles...sentindo esse AMOR PERFEITO que é o Amor de MÃE!
Desfrutem:

"Há um tempo de se esperar pela chegada do bebê, tempo de consultar o médico.
Há um tempo de planejar dietas e exercícios, tempo de preparar o enxoval.
Há um tempo de se maravilhar com os caminhos de Deus, na certeza de que este é o destino para o qual fomos forjadas.

Há um tempo de sonhar com o que essa criança poderá ser.
Um tempo de orar a Deus, pedindo sabedoria para educar esta criança que carregamos.
Um tempo de preparar-nos para que possamos nutrir também a sua alma.
Mas eis que logo chega o tempo de nascer.
Pois os filhos não podem esperar!

Há um tempo para alimentá-los à noite, tempo de cólicas e remédios.
Há um tempo para balançar e um tempo para andar pelo assoalho,
Há um tempo para a paciência e para o auto-sacrifício,
Tempo de mostrar-lhes que o seu novo mundo é um mundo de amor, de bondade e de confiança.
Há um tempo de ponderar sobre o que eles são... não brinquedos, mas pessoas, indivíduos... almas criadas à imagem de Deus.
Há um tempo para considerar a nossa participação. Não podemos possuí-los.
Eles não são nossos. Nós fomos escolhidas para importarmo-nos com eles, amá-los, apreciá-los, nutri-los e dar contas a Deus por tudo isso.
Nós devemos fazer o melhor para eles,
Porque os filhos não podem esperar!

Há um tempo de abraçá-los bem forte e contar-lhes as mais belas histórias que conhecemos.
Um tempo de mostrar-lhes Deus, na terra, no céu e na flor; para ensinar-lhes a admiração e o respeito.
Há um tempo de deixar os pratos na pia, para balançá-los no parque,
Apostar uma corrida, fazer desenhos, apanhar uma borboleta e dar a eles uma amizade alegre.
Há um tempo de apontar-lhes o caminho a seguir, de ensinar seus lábios infantis a orar,
De ensinar-lhes a amar as palavras e o dia de Deus.
Porque os filhos não podem esperar!

Há um tempo para cantar, em vez de resmungar, de sorrir em vez de franzir a testa.
De enxugar as lágrimas com um beijo e sorrir dos pratos quebrados.
Há um tempo para compartilhar com eles as nossas melhores atitudes... o amor pela vida, o amor à Deus e o amor pela família.
Há um tempo para responder às suas perguntas, todas as suas perguntas.
Porque poder vir um tempo em que eles não queiram mais as nossas respostas.
Há um tempo para ensiná-los, pacientemente, a obedecer, tirando mesmo os seus brinquedos.
Há um tempo para ensiná-los sobre a beleza do dever, de habituá-los ao estudo da Bíblia,
À alegria do respeito ao lar e à paz da oração.
Porque os filhos não podem esperar!

Há um tempo de vê-los sair bravamente, rumo à escola, de sentirmos sua falta em nosso caminho.
De sabermos que outras mentes têm a sua atenção, mas que estaremos prontas para recebê-los, quando voltarem ao lar,
E ouvir, ansiosamente, a história do seu dia.
Há um tempo de lhes ensinar independência, responsabilidade e autoconfiança.
De sermos firmes, mas amigas, de disciplinarmos com amor.
Pois cedo, muito cedo, haverá um tempo de deixá-los partir, desligados dos nossos aventais,
Porque os filhos não podem esperar!

Há um tempo de guardarmos como tesouro, cada efêmero minuto da sua infância.
Somente dezoito preciosos anos para inspirá-los e treiná-los.
Nós não trocaríamos esse precioso patrimônio por quinquilharias como posição social, reputação profissional ou nos negócios, ou por qualquer tipo de pagamento.
Uma hora de interesse, hoje, pode salvar anos de melancolia amanhã,
A casa pode esperar, os pratos podem esperar, o quarto novo pode esperar,
Mas os filhos não podem esperar!

Haverá um tempo em que já não se ouvirão mais portas batendo, nem haverá brinquedos na escada, ou brigas infantis, ou marcas de dedos na parede.
Então, olharemos para trás com alegria e não com remorso.
Haverá, então, o tempo de nos concentramos em serviços fora de nossos lares;
Visitando os doentes, os enlutados, os desanimados, os iletrados;
Dando de nós mesmos para o 'menor destes'.
Haverá um tempo de olhar para trás e saber que estes anos de maternidade não foram desperdiçados.
Oremos para que haja um tempo de ver nossos filhos se tornarem pessoas justas e honestas, amando a Deus e servindo a todos.
Deus, dê-nos a SABEDORIA para entender que HOJE é o nosso dia com os nossos FILHOS.
Que não há um momento em suas vidas que não seja importante.
Que entendamos que nenhuma outra carreira é tão preciosa,
Que nenhum outro trabalho é tão recompensador,
Nenhuma outra tarefa tão urgente!
Que possamos não adiar nem negligenciar esta tarefa,
Mas, pelo Teu Espírito, que a aceitemos de boa vontade, com alegria e júbilo, e pela Tua graça a realizemos
Porque o TEMPO é curto e o nosso tempo é AGORA.
Porque os filhos não podem esperar!
( Helen M. Young - 1911/2002 )
( tradução e adaptação ao plural: Celio S. Franco )
________________________________________
Original em Inglês
(Helen Maxine Young - 1911/2002 )

Children Won't Wait
There is a time to anticipate the baby's coming, a time to consult a doctor;
A time to plan a diet and exercise, a time to gather a layette.
There is a time to wonder at the ways of God, knowing this is the destiny for which I was created;
A time to dream of what this child may become,
A time to pray that God will teach me how to train this child which I bear
A time to prepare myself that I might nurture his soul.But soon there comes the time for birth,
For children won't wait.

There is a time for night feeding, and colic and formulas.
There is a time for rocking and a time for walking the floor,
A time for patience and self-sacrifice,
A time to show him that his new world is a world of love and goodness and dependability.
There is a time to ponder what he is...not a toy, but a person, an individual... a soul made in God's image.
There is a time to consider my stewardship. I cannot possess him.
He is not mine. I have been chosen to care for him, to love him, to enjoy him, to nurture him, and to answer to God.
I resolve to do my best for him,
For children won't wait.

There is a time to hold him close and tell him the sweetest story ever told:
A time to show him God in earth and sky and flower, to teach him to wonder and reverence.
There is a time to leave the dishes, to swing him in the park,
To run a race, to draw a picture, to catch a butterfly, to give him happy comradeship.
There is a time to point the way, to teach his infant lips to pray,
To teach his heart to love God's word, to love God's day
For children won't wait.

There is a time to sing instead of grumble, to smile instead of frown,
To kiss away the tears and laugh at broken dishes.
A time to share with him my best in attitudes... a love of life, a love of God, a love of family.
There is a time to answer his questions, all his questions.
Because there may come a time when he will not want my answers.
There is a time to teach him so patiently to obey, to put his toys away.
There is a time to teach him the beauty of duty, the habit of Bible study,
The joy of worship at home, the peace of prayer.
For children won't wait.

There is a time to watch him bravely go to school, to miss him underfoot,
And to know that other minds have his attention, but that I will be there to answer his call when he comes home,
And to listen eagerly to the story of his day.
There is a time to teach him independence, responsibility, self-reliance.
To be firm but friendly, to discipline with love.
For soon, so soon, there will be a time to let him go, the apron strings untied,
For children won't wait.

There is a time to treasure every fleeting minute of his childhood.
Just eighteen precious years to inspire and train him.
I will not exchange this birthright for a mess of pottage called social position, or business or professional reputation, or a pay check.
An hour of concern today may save years of heartache tomorrow,
The house will wait, the dishes will wait, the new room can wait,
But children won't wait.

There will be a time when there will be no slamming of doors, no toys on the stairs, no childhood quarrels, no fingerprints on the wallpaper.
Then I may look back with joy and not regret.
There will be a time to concentrate on service outside my home;
On visiting the sick, the bereaved, the discouraged, the untaught;
To give myself to the "least of these."
There will be a time to look back and know that these years of motherhood were not wasted.
I pray there will be a time to see him an upright and an honest man, loving God and serving all.
God, give me wisdom to see that today is my day with my children.
There is no unimportant moment in their lives.
May I know that no other career is so precious,
No other work so rewarding,
No other task too urgent.
May I not defer it nor neglect it,
But by Thy Spirit accept it gladly, joyously, and by Thy grace realize
That the time is short and my time is now.
For children won't wait.

Helen M. Young

Nenhum comentário:

Postar um comentário