Muito Feliz Por Ter V♥cês AQUI!

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Enfoque e Prioridades


(Obra de Bougereau)

...Nossas prioridades evidenciam-se na maneira como usamos nosso tempo.
Alguém disse: "Três coisas jamais voltam: A flecha arremessada, a palavra proferida e a oportunidade perdida".
Não podemos reciclar nem armazenar o tempo que nos é concedido a cada dia. Em relação ao tempo, temos apenas uma oportunidade de escolha, e depois ela se vai para sempre.
As boas escolhas são de particular importância em nossa vida familiar.
Por exemplo:
como os membros de sua família passam seu tempo livre juntos? É necessário que passem algum tempo juntos, mas não é suficiente.
As prioridades devem reger o precioso tempo que dedicamos ao nosso relacionamento familiar. Comparem o impacto do tempo despendido na mesma sala como meros espectadores de televisão, com o significado do tempo que passamos comunicando-nos uns com os outros individualmente e em família.
Para citar outro exemplo:
Quanto tempo a família passa aprendendo o evangelho pelo estudo das escrituras e pelo ensino dos pais, em contraste com o tempo que os membros da família passam assistindo a competições esportivas, programas de entrevistas ou novelas?
Creio que a maioria de nós vive com excesso de entretenimentos e carente do pão da vida.
Em relação às prioridades de cada decisão importante (como os estudos, o emprego, o local de residência, o companheiro de matrimônio ou os filhos), devemos perguntar a nós mesmos qual será o impacto eterno dessa decisão.
Algumas decisões que talvez pareçam desejáveis para a mortalidade, carregam consigo um risco inaceitável em termos de eternidade.
Em todas essas escolhas precisamos ter prioridades inspiradas e aplicá-las de modo que proporcionem bênçãos eternas para nós e nossos familiares.
Néfi ensinou: "( . . . ) Banqueteai-vos com as palavras de Cristo; pois eis que as palavras de Cristo vos dirão todas as coisas que deveis fazer". (2 Né. 32:3)
Então, depois de termos feito tudo o que pudemos fazer, devemos lembrar-nos do sábio conselho e consolo dados pelo rei Benjamim, que ensinou: "E vede que todas estas coisas sejam feitas com sabedoria e ordem; porque não se exige que o homem corra mais rapidamente do que suas forças o permitam"
( . . . ). (Mosias 4:27)

Élder Dallin H. Oaks
(Fonte: A Liahona-Abril 2001 - Leia o discurso completo AQUI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário