Muito Feliz Por Ter V♥cês AQUI!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

As Dádivas do Natal

(...) Com o nascimento do infante em Belém manifestou-se uma grande dádiva, um podermais forte do que as armas, uma riqueza mais duradoura do que as moedas de César. Essa criança se tornaria o Rei dos reis e Senhordos senhores, o Messias prometido — sim, Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Seu Convite
Nascido num estábulo, tendo como berço uma manjedoura, Ele veio do céu para viver na Terra como homem mortal e estabelecer o reino de Deus. Durante Seu ministério terreno, Ele ensinou aos homens a lei maior.
Seu evangelho glorioso reformou o pensamento do mundo. Ele abençoou os doentes. Fez o coxo andar, o cego ver, o surdo ouvir e chegou a trazer os mortos de volta à vida.
Qual foi a reação do povo ante Sua mensagem de misericórdia, Suas palavras de sabedoria, Suas lições de vida? Houve alguns, poucos e valiosos, que O apreciaram.
Banharam-Lhe os pés. Aprenderam Sua palavra. Seguiram Seu exemplo.
Através das gerações do tempo, a mensagem de Jesus é sempre a mesma. 
A Pedro, nas praias da bela Galiléia, Ele disse: “Vinde após mim”.
A Filipe, fez o chamado: “Segue-me”.
Ao Levita, sentado na recebedoria, deu a instrução: “Segue-me”.
E para nós, se Lhe dermos ouvidos, fará o mesmo convite: “Segue-me”.
Ao seguirmos Seu exemplo hoje, também nós teremos a oportunidade de abençoar a vida de outras pessoas. Jesus nos convida a darmos de nós mesmos: “Eis que o Senhor requer o coração e uma mente solícita”.
Nossas oportunidades de darmos de nós mesmos são de fato ilimitadas, mas são também passageiras. Há corações que precisam ser alegrados. Há palavras bondosas a serem proferidas. Há dádivas que precisam ser concedidas.
Há ações que precisam ser realizadas. Há almas a serem salvas. “Ide, alegrai ao solitário e tristonho; Ide, confortai os que choram e os desconsolados; Ide, espalhai sempre boas ações; Oh, tornai mais resplandecente o mundo!”
Um sábio cristão certa vez aconselhou: “Não gastemos o Natal; antes conservemo-lo”. Quando conservamos o espírito de Natal, conservamos o espírito de Cristo, pois o espírito de Natal é o espírito de Cristo.
(...) Nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo — Aquele que foi um homem sobrecarregado “[de] dores, e experimentado nos trabalhos” — fala a cada coração aflito e concede a dádiva da paz: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou: não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.João 14:27
Pres. Monson
A Liahona dez2003

Nenhum comentário:

Postar um comentário