Muito Feliz Por Ter V♥cês AQUI!

sábado, 18 de abril de 2009

A Alegria de Ser Mulher


Irmã Margaret D. Nadauld
Presidente Geral das Moças
(170ª Conferência Geral Semestral, Outubro de 2000)

"As filhas de Deus sabem que a natureza maternal da mulher pode proporcionar bênçãos eternas e vivem de modo a cultivar esse atributo divino."

Ser uma filha de Deus hoje em dia é uma bênção extraordinária.
Temos a plenitude do evangelho de Jesus Cristo. Somos abençoadas por termos o sacerdócio restaurado na Terra. Somos guiadas por um profeta de Deus que possui todas as chaves do sacerdócio. Eu amo e reverencio o Presidente Gordon B. Hinckley e todos os nossos irmãos que são portadores do sacerdócio dignos.
Sou inspirada pela vida de mulheres boas e fiéis. Desde o princípio dos tempos o Senhor depositou substancial confiança nelas. Ele mandou-nos à Terra numa época como esta para realizarmos uma magnífica e gloriosa missão. Doutrina e Convênios ensina: "Mesmo antes de nascerem, eles, com muitos outros, receberam suas primeiras lições no mundo dos espíritos e foram preparados para nascer no devido tempo do Senhor, a fim de trabalharem em sua vinha para a salvação da alma dos homens". (D&C 138:56) Que visão maravilhosa isso nos concede sobre o nosso propósito na Terra!
A quem muito é dado, muito é exigido. Nosso Pai Celestial quer que Suas filhas sejam virtuosas e vivam em retidão, para que possam realizar a missão de nossa existência e os Seus propósitos. Ele quer que tenham sucesso e irá ajudá-las quando buscarem Seu auxílio.
Muito antes do nascimento mortal foi determinado que as mulheres nasceriam como pessoas do sexo feminino; o mesmo ocorreu com as diferenças divinas entre homens e mulheres. Gosto muito da clareza dos ensinamentos da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze na proclamação da família. Eles declaram: "O sexo (masculino ou feminino) é uma característica essencial da identidade e do propósito pré-mortal, mortal e eterno de cada um".1 Essa declaração nos ensina que toda garota era feminina em espírito muito antes de seu nascimento mortal.
Deus enviou as mulheres à Terra com aptidão extra em alguns atributos. O Presidente Faust observou que a feminilidade "é o adorno divino da humanidade e encontra sua mais nobre expressão ( . . . ) na sua capacidade de amar, sua espiritualidade, delicadeza, luminosidade, sensibilidade, gentileza, criatividade, encanto, graciosidade, dignidade e força sutil. Apesar de manifestar-se de forma diferente em cada menina ou mulher, cada uma de vocês possui essa feminilidade que faz parte de sua beleza interior"2.
Nossa aparência exterior é um reflexo de quem somos interiormente.
Nossa vida reflete aquilo que buscamos. Se de todo coração buscarmos verdadeiramente conhecer o Salvador e nos tornarmos mais parecidos com Ele, nós o conseguiremos, pois Ele é nosso Irmão divino e eterno. Porém, Ele é mais que isso. É nosso precioso Salvador, nosso querido Redentor. Como Alma perguntamos: "Haveis recebido sua imagem em vosso semblante?" (Alma 5:14)
Podem-se reconhecer as mulheres que são gratas por serem filhas de Deus mediante sua aparência exterior.
Essas mulheres compreendem a responsabilidade que têm sobre o corpo e tratam-no com dignidade. Cuidam do corpo como o fariam com um templo sagrado, pois compreendem o ensinamento do Senhor: "Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (I Cor. 3:16) As mulheres que amam a Deus nunca ultrajariam ou desfigurariam um templo com pichações. Nem tampouco iriam escancarar as portas daquele sagrado e dedicado edifício, convidando o mundo a observá-lo. O corpo é ainda mais sagrado, pois não foi feito pelo homem. Foi criado por Deus. Somos os mordomos, os guardiões da honradez e pureza que o corpo trouxe consigo do céu. "Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo." (I Cor. 3:17)
As filhas de Deus que demonstram gratidão protegem seu corpo cuidadosamente, pois sabem que são o manancial da vida; reverenciam a vida. Elas não expõem o corpo para agradar o mundo. Conduzem-se com recato para agradar ao Pai Celestial. Sabem que Ele as ama muito.
Podem-se reconhecer as mulheres que são gratas por serem filhas de Deus por seu modo de agir. Sabem que a tarefa dos anjos foi confiada às mulheres e desejam estar a serviço de Deus amando Seus filhos e ministrando a eles, chamando-os ao arrependimento, resgatando-os de circunstâncias perigosas, conduzindo-os na realização de Sua obra e declarando Suas mensagens.3 Compreendem que podem abençoar os filhos do Pai no lar, na vizinhança e em outros locais. As mulheres que são gratas por serem filhas de Deus glorificam Seu nome.
Podem-se reconhecer as mulheres que são gratas por serem filhas de Deus por suas habilidades. Elas cumprem seu potencial divino e magnificam os dons que receberam de Deus. São mulheres capazes e fortes que abençoam famílias, servem ao próximo e entendem que "a glória de Deus é inteligência." (D&C 93:36) São mulheres que se apegam a virtudes duradouras a fim de tornarem-se tudo o que nosso Pai necessita que sejam. O profeta Jacó falou de algumas dessas virtudes ao dizer que seus "sentimentos [são] sumamente ternos e castos e delicados perante Deus, o que é agradável a Deus". (Jacó 2:7)
Podem-se reconhecer as mulheres que são gratas por serem filhas de Deus mediante sua reverência pela maternidade, mesmo que essa bênção lhes seja temporariamente negada. Nessas circunstâncias, sua influência para o bem pode ser uma bênção na vida das crianças que elas amam. Seu ensino exemplar pode refletir a voz de um lar fiel e fazer ecoar a verdade no coração de crianças que necessitam de fortalecimento.

As filhas de Deus que O amam são gratas e ensinam os filhos a amá-Lo sem reservas e sem ressentimento. São como as mães do jovem exército de Helamã, que possuía grande fé e "tinham sido ensinados por suas mães que, se não duvidassem, Deus os livraria". (Alma 56:47)

Quando observamos mães gentis e tranqüilas em ação, vemos mulheres de grande força. A família pode sentir um espírito de amor, respeito e segurança quando estão por perto, pois buscam a companhia do Espírito Santo e Sua orientação. São abençoadas por sua sabedoria e discernimento. O marido e os filhos, cuja vida elas abençoam, irão contribuir para o equilíbrio das sociedades de todas as partes do mundo. As filhas de Deus que são gratas aprendem a verdade com a mãe, as avós e as tias. Ensinam às filhas a prazerosa arte de criar um lar. Buscam dar a seus filhos uma boa escolaridade e têm, elas mesmas, sede de conhecimento. Ajudam os filhos a desenvolver habilidades que possam usar para servir a outras pessoas. Sabem que o caminho que escolheram não é o mais fácil, mas sabem que seus melhores esforços serão absolutamente recompensados.
Compreendem o significado do que o Élder Neal A. Maxwell disse: "Quando a verdadeira história da humanidade for plenamente revelada, retratará os ecos das balas de canhões ou o soar educativo das cantigas de ninar? Os grandes armistícios feitos pelos militares ou a tranqüila pacificação das mulheres nos lares e na vizinhança? O que aconteceu à beira dos berços e nas cozinhas provar-se-á de maior poder controlador que o que aconteceu nos congressos?"4
As filhas de Deus sabem que a natureza maternal da mulher pode proporcionar bênçãos eternas e vivem de modo a cultivar esse atributo divino. Com toda certeza, quando uma mulher reverencia a maternidade, os filhos irão levantar-se e chamá-la bem-aventurada. (Ver Provérbios 31:28.)
As mulheres de Deus jamais podem ser como as mulheres do mundo.
O mundo já tem muitas mulheres agressivas; precisamos de mulheres ternas. Já há muitas mulheres grosseiras; precisamos de mulheres gentis. Há muitas mulheres ríspidas; precisamos de mulheres refinadas. Existem muitas mulheres que têm fama e fortuna; precisamos de mais mulheres de fé. Já existe ambição bastante; precisamos de mais bondade. Existe orgulho suficiente; precisamos de mais virtude. Já temos popularidade demais; precisamos de mais pureza.
Oh, oremos com fervor para que toda moça cresça até a medida completa de seu maravilhoso potencial.
Oremos para que sua mãe e pai mostrem-lhe o caminho certo.
Que as filhas de Deus possam honrar o sacerdócio e apoiar os seus portadores dignos.
Que elas possam compreender a grande capacidade que têm de ser fortes nas virtudes eternas que alguns ridicularizam neste mundo de liberação das mulheres.
Que as mães e pais possam compreender o grande potencial de realizar o bem que suas filhas herdaram de seu lar celestial. Precisamos nutrir sua delicadeza, sua predisposição maternal, sua espiritualidade e sensibilidade inatas e seu intelecto brilhante. Alegrem-se com o fato de que as meninas são diferentes dos meninos. Sejam gratas pela posição que elas ocupam no grandioso plano de Deus. E lembrem-se sempre do que disse o Presidente Hinckley: "Somente após a criação da Terra, após a separação do dia e da noite, após a divisão das águas e da porção seca, após a criação da vida vegetal e animal e após o homem ser posto sobre a Terra a mulher foi criada; e só então o trabalho foi dado por terminado e bom".5
Pais, maridos e rapazes, que vocês consigam compreender tudo o que as mulheres são e podem vir a se tornar. Por favor, sejam dignos e honrem o santo sacerdócio de Deus que possuem, pois ele é uma bênção para nós todos.
Irmãs, não importa qual seja a sua idade, compreendam quem são, quem devem ser; tudo o que o próprio Deus, nas cortes celestiais, as preparou para que se tornassem. Que possamos utilizar com gratidão os inestimáveis dons que nos foram concedidos para elevar a humanidade a patamares mais altos de pensamento e a aspirações mais nobres. Eu oro em nome de Jesus Cristo. Amém.

NOTAS
1. A Liahona, janeiro de 1996, p. 114.
2. "Ser Mulher: A Mais Elevada Posição de Honra". A Liahona, julho de 2000, página 118)
3. Ver Bruce R. McConkie, Mormon Doctrine, 2ª ed. (1966) p. 35
4. "As Mulheres de Deus", A Liahona, outubro de 1978, p. 16)
5. "Our Responsability to Our Young Women", Ensign, setembro de 1988, p. 11).

Nenhum comentário:

Postar um comentário