Muito Feliz Por Ter V♥cês AQUI!

terça-feira, 21 de abril de 2009

Como Enriquecer Seu Estudo de Doutrina e Convênios


A. Roger Merrill (centro), presidente; Daniel K Judd (à esquerda), primeiro
conselheiro; e William D. Oswald, segundo conselheiro.
Presidência Geral da Escola Dominical
Foto:http://www.ldschurchnews.com

Muitas vezes chamado de manual da Restauração escrito pelo Senhor, Doutrina e Convênios contém “a voz terna, porém firme, do Senhor Jesus Cristo falando novamente, na dispensação da plenitude dos tempos”. 1
Muitos membros já aprenderam a ter um grande amor por esse livro.
Uma irmã disse: “As revelações específicas para certas pessoas, em Doutrina e Convênios, são muito úteis. Sinto que posso me identificar com elas”.
Outra pessoa comentou: “Doutrina e Convênios me ajuda a aplicar o que leio às situações que estou enfrentando porque não é um livro tão antigo”.
Um irmão disse: “Gosto de Doutrina e Convênios porque ele me ajuda a compreender o sacerdócio”.
Testificamos que Doutrina e Convênios é realmente a voz do Senhor para nossa época, para cada filho de Deus, e que aqueles que estudarem esse livro receberão grandes bênçãos.
Também deixamos quatro sugestões para tornar seu estudo deste ano mais satisfatório e sugerimos algumas maneiras pelas quais a Escola Dominical pode ajudar.

Ler Doutrina e Convênios de Capa a Capa.
O Guia de Estudo do Aluno de Doutrina e Convênios e História da Igreja incentiva os alunos a “ler Doutrina e Convênios do princípio ao fim” 2 durante o ano de 2009 e completar as designações de leitura de cada domingo, que estão relacionadas por tópico.
Esse modo de estudo nos ajuda a compreender o contexto das seções bem como as seções propriamente ditas. Também nos torna aptos a participar de excelentes debates na classe da Escola Dominical que, por sua vez, nos darão mais compreensão e inspiração para usarmos em nossa vida pessoal e familiar.
Em seu estudo diário das escrituras, seria útil que você reservasse um ou dois dias de cada semana para estudar especificamente o que será abordado em classe e depois continuasse sua leitura de Doutrina e Convênios do princípio ao fim.

Ler Tendo Perguntas em Mente
O irmão Renzo Molly Barrios Matias, da Guatemala, descobriu o poder de usar o estudo das escrituras para receber revelação pessoal para sua vida.
“Depois que o furacão Mitchpassou pela América Central, em 2001, deixando tudo arrasado, eu tive muitas dúvidas”, diz ele. “Buscando respostas, procurei um amigo a quem respeito muito. Ele disse: ‘Leia as escrituras. Encontrará nelas as melhores respostas para suas dúvidas.’” “Isso revolucionou minha vida”, diz o irmão Matias. “Depois de estudar as escrituras por muito tempo, comecei a encontrar respostas para minhas dúvidas. Consegui ver que minha vida tinha significado. Foi então que decidi servir em uma missão de tempo integral.” Pouco depois, o Élder Matias estava servindo na Missão Honduras Tegucigalpa, ajudando outras pessoas a descobrir o poder do estudo das escrituras.
Ler com perguntas específicas na mente convida o Senhor a inspirar-nos e orientar-nos em nossos desafios e oportunidades.
Você pode escrever as perguntas para incluí-las em espírito de oração em seu estudo das escrituras. Ao receber respostas, talvez você sinta-se inspirado a compartilhar esse conhecimento na Escola Dominical. Os alunos ficarão edificados ao ouvir os outros prestarem um testemunho adequado de como o Senhor usa as escrituras para proporcionar orientação e inspiração pessoais.

Procurar Relações, Padrões e Temas
O Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, sugeriu que em todo estudo das escrituras que fizermos, devemos procurar relações, padrões e temas. 3
Um exemplo de relação em Doutrina e Convênios é o vínculo existente entre nossa obediência e as bênçãos prometidas. “Eu, o Senhor, estou obrigado quando fazeis o que eu digo; mas quando não o fazeis, não tendes promessa alguma” (D&C 82:10). Nosso estudo das escrituras torna-se mais significativo quando reconhecemos essa relação e resolvemos agir de acordo com o que o Senhor nos ordenou.
Um padrão de Doutrina e Convênios encontra-se na própria natureza do livro. Como explica a introdução: “Estas revelações sagradas foram recebidas em resposta a orações, em momentos de necessidade, e resultaram de situações da
vida de pessoas reais”. 4
As revelações foram respostas individuais e específicas a dúvidas referentes a coisas que o Pai Celestial sabia que seriam “de maior valor” (D&C 15:6; 16:6) para cada pessoa. 5
Esse padrão de buscar e receber revelação pessoal é um padrão que podemos seguir em nossa vida. Um dos temas mais comuns em todas as escrituras é “procurai-me diligentemente e achar-me-eis; pedi e recebereis; batei e ser-vos-á aberto” (D&C 88:63). Temas como esse nos incentivam a aceitar responsabilidades maiores em relação a nosso aprendizado, ao ler e ponderar as palavras de Deus.
Embora nem sempre haja uma história a ser lida em Doutrina e Convênios, o livro está todo interligado por meio de relações, padrões e temas. Uma das bênçãos de debater as escrituras em classe na Escola Dominical é a de que nos tornamos mais cientes dessas possibilidades à medida que falamos do que percebemos e ouvimos o que os outros têm a dizer.

Procurar Ser Edificados e Regozijar-nos
O Senhor disse que quando os membros da Igreja aprendem e ensinam uns aos outros pelo Espírito, “ambos são edificados e juntos se regozijam” (D&C 50:22). Um vigoroso ensino do evangelho e um aprendizado inspirado ocorrem quando professores e alunos compreendem que o verdadeiro professor, em qualquer classe da Igreja, é o Espírito Santo, e que a participação na sala de aula convida o Espírito a prestar testemunho.
Na Reunião Mundial de Treinamento de Liderança de fevereiro de 2007, sobre ensino e aprendizado, o Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, convidou-nos a assumir maior responsabilidade pelo aprendizado do evangelho. Ele demonstrou como professores inspirados podem convidar os alunos a se tornarem mais ativos, em vez de serem participantes passivos dos debates em classe.
O Élder Holland disse: “Se ajudarmos o aluno a assumir a responsabilidade pelo aprendizado e se testificarmos sobre as verdades que ensinamos, Deus confirmará em nosso coração e no coração dos alunos a mensagem do evangelho de Jesus Cristo”. 6
Se os alunos estudarem fervorosamente durante a semana e depois lerem juntos as escrituras e compartilharem pontos de vista, o Espírito Santo vai prestar testemunho e “levar ao coração” (2 Néfi 33:1) de cada aluno aquilo que cada aluno precisa especificamente saber e fazer (ver 2 Néfi 32:3–5).

Um Convite Pessoal
Ao estudarmos Doutrina e Convênios e aprendermos com esse livro durante o ano, nossa fé no Pai Celestial e Jesus Cristo será fortalecida e nosso testemunho de que Joseph Smith foi o profeta de Deus na Restauração aumentará.
O Senhor abrirá nosso entendimento, e as escrituras se tornarão uma parte ainda mais importante de nossa vida. 7
No início deste novo ano, convidamos vocês a regozijarem-se conosco ao “[examinar] estes mandamentos, porque são verdadeiros e fiéis; e as profecias e as promessas neles contidas serão todas cumpridas” (D&C 1:37). ◼

Notas
1. Introdução Explanatória de Doutrina e Convênios.
2. Guia de Estudos do Aluno do Curso de Doutrina e Convênios e História da Igreja (1999), Introdução, p. 3.
3. Ver David A. Bednar, “Um Reservatório de Água Viva”, (serão para jovens adultos do Sistema Educacional da Igreja, 4 de fevereiro de 2007), www.ldsces.org.
4. Introdução Explanatória de Doutrina e Convênios.
5. Para outros exemplos específicos de revelação pessoal, ver D&C 7–9: 11–12; 14– 17.
6. Jeffrey R. Holland, “Ensinar e Aprender na Igreja”, A Liahona, junho de 2007, p. 73; Ensign, junho de 2007, p. 105. A transmissão está disponível em vários idiomas em www.lds.org. Clique em “Gospel Library”, “Additional Addresses”, depois em “Worldwide Leadership Training: Teaching and Learning”.
7. Ver Joseph Smith—História 1:73–74. Depois de serem batizados, Joseph Smith e Oliver Cowdery ficaram “cheios do Espírito Santo”. A mente deles foi “iluminada, [e] as escrituras começaram a abrir-se ao [seu] entendimento”.

Fonte: A Liahona (jan2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário